Feeds:
Posts
Comentários

Olá meu povo, estamos aqui neste endereço temporariamente, até que a obra do Castelo de Bregas termine !

Esta semana, o programa terá grandes ícones bregas !

Olhem só …

“Rei Majestade” terá Vanusa e Wanderley Cardoso da Folha Online Já cultuado pelos fãs da música principalmente dos anos 70 e 80, o programa “Rei Majestade” (SBT), comandado por Silvio Santos, traz nesta quarta-feira (9) a disputa entre Vanusa, Wanderley Cardoso, Jorginho do Império, José Roberto e Ricardo Coração de Leão. O auditório vai escolher um dos cinco artistas. O vencedor levará uma coroa de prata. Já o preferido dos telespectadores receberá uma coroa de ouro e ficará classificado para a grande final. Na última fase, haverá prêmios em dinheiro e gravação de quatro músicas no CD do SBT. Os telespectadores participam votando pelo site http://www.sbt.com.br/reimajestade e pelos telefones (0/xx/11/4002-8981, 4002-8982, 4002-8983, 4002-8984 e 4002-8985). No programa desta quarta-feira, Vanusa canta “Manhãs de Setembro” e “Mutante”. Jorginho do Império interpreta “Na Beira do Mar” e “Ex-amor”. Wanderley Cardoso ataca com “O Bom Rapaz” e “Adoro Amar Você”, enquanto José Roberto canta “Lágrimas nos Olhos” e “Além do Horizonte”, e Ricardo Coração de Leão interpreta “Domingo no Parque” e “Tudo Passará”. “Rei Majestade” é exibido a partir das 22h45. Estaé a 19ª semana do programa. Já levaram a coroa de ouro artistas como Ângela Maria, Rosana, Gretchen, Pepê e Neném, Perla, Silvio Brito e Demônios da Garoa.

Imperdível, heim !!! Beijos

Anúncios

Tá na moda !

O que é a moda, não é mesmo minha gente ?!

Enquanto no verão os pés ficam de fora com a moda das sandálias abertas e decotadas, no inverno eles são totalmente cobertos pela botas que saltam das passarelas e tornam-se hits da estação.

Usadas com jeans, com vestidos de comprimentos curtos, shorts e até saias, as botas realçam o visual e propoem um look chique e ao mesmo tempo casual e moderno.

Para atender as maiores exigências do mercado, os fabricantes desse tipo de calçado não medem esforços na hora de colocar o produto à venda. Neste caso, é adotado uma série de pesquisas, nos conceito de materiais a serem usados, como o tipo de couro, a estamparia e o acabamento. Tudo dever ser minuciosamente impecável para acompanhar as tendências da moda.

Montaria – As botas de montaria por exemplo, conquistaram várias adeptas, inclusive a pop star Madonna, que além de ser uma amante condicional do hipismo, adotou a moda para o figurino da sua turnê Confessions Tour, que estreou essa semana em Los Angeles e provavelmente deve entrar em cartaz no Brasil em meados de agosto. Mas ainda falando sobre Madonna, a musa também recheou várias páginas da revista W deste mês em um editorial onde o estilo montaria prevalece.

À brasileira – No Brasil, algumas marcas acompanham as tendências do mercado internacional e apostam nas botas como produto de venda e complemento das suas coleções lançando uma diversidade de modelos para os mais variados tipos e gostos.

E nós do Fina Flor, gostamos de trazer o que há de melhor no pior, inclusive na moda…

Mas e você ??? Já escolheu seu modelito ?! Então dá uma olhadinha nos modelitos abaixo …

Image Hosted by ImageShack.us

Não são o must ???

Então diz qual você mais gostou aí ! hahahahahaha
Beijos

Acordei com um vizinho escutando música … normal aqui por perto. E mais normal ainda, o fato do som estar alto, raramente esse povo lembra da aula de física, né ?

E aquela célebre constatação de que o som se propaga no ar, é feia por mim ! Ainda sonolenta, me concentrei na música …

Nãooooooooooooo !! Pára tudo, um clássico do brega !!!

Com essa, me levantei … e fiquei pensando … nossa, direto do fundo do baú, cheirando a naftalina. O intérprete ? Agnaldo Timóteo !!!

Mas aqui na minha cabeça, tinha certeza de que conhecia uma versão melhor ! E lembrei das serestas que tinham aqui perto de casa … Depois me peguei pensando em que gênero musical estaria tal pérola !

Seria um bolero ???

Que nada ! Pesquisando um pouco descobri … SAMBA CANÇÃO !
É homônimo à cueca que seu vizinho vai pegar o jornal de manhã, crente que não tem ninguém olhando !!! hehheehehehe

Mas o que seria este gênero ?!?!

Dizem que o estilo é nascido na década de 30, tendo por característica um ritmo lento, cadenciado, influenciado mais tarde pela música estrangeira. Foi lançado por Aracy Cortes em 1928 com a gravação Ai, Ioiô de Henrique Vogeler. A música tinha sido lançada em duas ocasiões anteriores com outras letras & letristas e os títulos de Linda Flor (gravada por Vicente Celestino) e Meiga Flor (por Francisco Alves). Mas só na última versão, reescrita por exigência da diva do teatro de revista Araci Cortes, ela faria enorme sucesso, contribuindo para a fixação do gênero.

Praticado por autores tão diversificados quanto Ary Barroso (que o tratava com desprezo apesar de ter composto duas obras-primas no ramo, Risque e Folha Morta) teria seu apogeu nas décadas de 40 e 50 ( quando teve grande influência do bolero e de outros ritmos estrangeiros). Seu conteúdo melancólico (que mais tarde incorporaria a palavra fossa) serviria ao romantismo descabelado do sambolero (de expoentes como o avatar brega Adelino Moreira) como o Molambo (de Jaime Florence, o Meira, professor de violão de Baden Powell e Augusto Mesquita) cujo intérprete, Roberto Luna, literalmente descabelava-se ao cantar. Foi o gênero da classe média por excelência e a temática de suas letras era quase sempre romântica, quando não assumindo um tom queixoso.

Curiosamente, o samba-canção virou uma disputa , acreditam ???

Recém separados, o casal Herivelto Martins e Dalva de Oliveira trocou acusações através de sambas-canções doloridos na década de 40. O clima era tão pesado que a lenda diz que Vingança, do mestre da matéria Lupicínio Rodrigues, provocou suicídio na voz trágica de Linda Batista. Nelson Gonçalves angariou um milhão de ouvintes no incipiente mercado brasileiro de 1957 para a pungente história de A Volta do Boêmio.

Paradoxalmente, o mesmo estilo daria base para os altos vôos harmônicos da bossa nova, tendo sido utilizado nas primeiras composições de Tom Jobim como Incerteza, Faz uma Semana, Pensando em Você e Tereza da Praia. Precursores do movimento como os cantores Dick Farney (Marina, Copacabana), Dolores Duran (Castigo, Fim de Caso, A Noite do Meu Bem, Por Causa de Você, esta em parceria com Tom Jobim) e Tito Madi (Não Diga Não, Cansei de Ilusões) adotaram o estilo como plataforma intimista para desvincular-se da eloqüência rítmica do samba tradicional.

Em declínio depois da reformulação estética da bossa nova, o samba-canção que também perdeu terreno para a balada, e ganhou ironias por seu sentimentalismo na regravação punk de Negue (Adelino Moreira/ Enzo de Almeida Passos) pelo grupo Camisa de Vênus, mantém seu vasto e rico acervo de obras em permanente processo de regravações.

Há ainda uma versão maravilhosa na voz do puxador, oppppsssssss intérprete da Mangueira, Jamelão !

A essa altura vocês devem estar curiosos para saber de qual canção estou falando … com vocês, um clássico do samba-canção:

Matriz ou Filial

Autoria: Lucio Cardim

Quem sou eu

Pra ter direitos exclusivos sobre ela

Se eu não posso sustentar

Os sonhos dela

Se nada tenho e cada um vale o que tem

Quem sou eu

Pra sufocar a solidão da sua boca

Que hoje diz que é matriz e quase louca

Quando brigamos diz que é a filial

Afinal

Se amar demais passou a ser o meu defeito

É bem possível que eu não tenha mais direito

De ser matriz por ter somente amor pra dar

Afinal

O que ela pensa em conseguir me desprezando

Se sua sina sempre é voltar chorando

Arrependida me pedindo pra ficar

Lúcio Cardim, cantor e compositor santista, foi muito feliz nesta música, relatando o drama de milhões de amantes que mesmo vivenciando “amores impossíveis”. “Matriz ou Filial” é sua composição de maior sucesso tendo sido gravada cerca de 50 vezes pelos mais diferentes cantores como Jamelão, Ângela Maria, Cauby Peixoto, Altemar Dutra, Nora Nei, Marta Mendonça, Nelson Gonçalves, Wilson Miranda, Maria Bethânia, Chitãozinho e Chororó, Simone e muitos outros. Lúcio Cardim autor de 250 composições, teve 90 delas gravadas, faleceu aos 50 anos em 1982.

Ouçam aqui, este clássico na voz de Angela Maria e Cauby Peixoto !

*Tárik de Souza

Oi gentes ! Voltei …

Se você assim como eu assistia o programa Viva a noite, apresentando pelo “fofo” do Gugu, você vai lembrar já do que eu vou lafar, senão … as chances diminuem.

O post de hoje é dedicado a mega dupla PIMPINELLA.

Formada pelos irmãos Lucía e Joaquín Galán, argentinos, a dupla fez um enorme sucesso na década de 80. Com dezenove anos de carreira, Pimpinella já superou os mil shows e mais cinco milhões de pessoas os viram em cena e seus discos ultrapassaram as 15 milhões de cópias vendidas.

Criadores de Hits como “Olvidame y pega la vuelta”, “El amor no se puede Olvidar” e “Hay amores que matam”. Seu 19º disco, chama-se: “Buena onda”. O novo trabalho propõe ritmos latinos e baladas com onze temas, entre eles incluem “compañero”, “aguante campeón” e “A mi tierra volveré”.

Na apresentação do álbum à imprensa, Joaquín Galán assegurou: “creio que ” Buena onda” é um disco muito importante na história da dupla Pimpinella”. Diz ainda que as composições foram influenciadas pela situação que vive a Argentina e toda a América latina. É por isso que o disco tem uma onda caribenha, com muitos ventos e percussão, ritmos alegres e uma cota de otimismo. O titulamos “Buena onda” para exemplificar em duas palavras intenção positiva, oposta a seriedade que se vive, disse o cantor.

Dupla Pimpinella

Lucía Galan garante: “Joaquín e eu sentimos que haverá uma mudança de atitude para o momento que nós argentinos estamos passando, claro que sem esquecer a realidade nem as frivolidades. Por isso abordamos temas que nunca antes havíamos tocado, como a falta de dinheiro de um casal”. O tema em questão é “compañero”, ao que se agregam outros como “Aguante campeón” e “cuéntale al mundo”, que a vocalista define respectivamente como um “canto de alento ao homem trabalhador” e “uma citação pela problemática da mulher que sofre violência doméstica”.

“A mim ressaltou Lucía, gostaria de reter um pouco precisamente o tema “Buena Onda”, porque seu clima resume o espírito otimista e crítico ao mesmo tempo, já que convida as pessoas a uma mudança de atitude ante aos tempos difíceis que hoje nós vivemos”.

Mas chega de conversa. Aqui, vai a letra que consagou a dupla: “Olvidame y pega la vuelta”.

 

Ella : Hace dos años y un día que vivo sin él, Hace dos años y un día que no lo he vuelto a ver, y aunque no he sido feliz aprendí a vivir sin su amor, pero al ir olvidando de pronto una noche volvió…¿Quién es ?

El : Soy yo…

Ella : ¿Qué vienes a buscar ?

El : A ti…

Ella : Ya es tarde…

El : ¿Por qué ?

Ella : Porque ahora soy yo la que quiere estar sin ti…

Por eso vete, olvida mi nombre, mi cara, mi casa,Y pega la vuelta

El : Jamás te pude comprender…

Ella : Vete, olvida mis ojos, mis manos, mis labios,Que no te desean

El : Estás mintiendo ya lo sé…

Ella : Vete, olvida que existo, que me conociste,Y no te sorprendas, olvida de todo que tú para eso Tienes experiencia…

El : En busca de emociones un día marché De un mundo de sensaciones que no encontré,y al descubrir que era todo una gran fantasía volví,porque entendí que quería las cosas que viven en ti…

Ella : Adiós…

El : Ayúdame…

Ella : No hay nada más que hablar…

El : Piensa en mí…

Ella : Adiós…

El : ¿Por qué ?

Ella : Porque ahora soy yo la que quiere estar sin ti…

Por eso vete, olvida mi nombre, mi cara, mi casa,

Y pega la vuelta

El : Jamás te pude comprender…

Ella : Vete, olvida mis ojos, mis manos, mis labios,Que no te desean

El : Estás mintiendo ya lo sé…

Ella : Vete, olvida que existo, que me conociste,Y no te sorprendas, olvida de todo que tú para eso

Tienes experiencia…

Ai ai, eu que sou uma pessoa sensível, isso me corta o coração ! hehehehehehe

Vou nessa meu povo, mas deixo vocês com uma versão magnífica desta música com a Banda Vexame … com vocês: “Siga seu rumo” !

Beijos e até a próxima !

Oi povo, voltei … apesar da poeirada da nossa reforma, voltei …

Não resisti, não é todo dia que a televisão brasileira é brindada com tamanha genialidade, e é por isso que eu e a Mah, amamos o Sílvio !

Se você não assiste TV, deve estar se perguntando, mas Lou, what´s hell is that, do que você ta falando ?!?!

Dele … porquê Deus é pai, Brandão é filho e Silvio é Santos !!!

E o programa a que estou me referindo é REI MAJESTADE, um oásis para bregas como eu !

Segundo diz o próprio site do programa:

Rei Majestade

Fonte: http://http://www.sbt.com.br/reimajestade/

Quem foi Rei nunca perde a Majestade. Com um clima de uma grande festa, Silvio Santos celebra o encontro das músicas do passado com as canções do presente.

Cantores e cantoras famosos nas décadas de 50, 60, 70 e início dos anos 80, interpretam, no palco, seu maior sucesso e um hit musical da atualidade, que não faça do seu repertório.Além da apresentação musical, o público fica por dentro da história destas estrelas através de um pequeno documentário sobre a carreira e a vida atual de cada um.

Em cada programa, Silvio Santos traz cinco nomes da música brasileira. Ao final das apresentações, o auditório escolhe qual o melhor da noite que será presenteado com uma Coroa de Prata.

Os telespectadores, em casa, participam do programa votando aqui no site ou através do telefone.

O escolhido pelo público de casa ganha uma Coroa de Ouro, se classificando para a final do programa. Na grande final, os três cantores mais votados ganharão grandes prêmios em dinheiro e gravarão quatro músicas cada um para o CD do SBT.

A cantora Joelma, já recebeu a coroa de prata, quem será o grande vencedor da coroa de ouro ???

Estão particinpando verdadieros icones como: Perla, Markinhos Moura, Ângelo Máximo, Márcio Greyck, Irmãs Galvão, Núbia Lafaiete, Eduardo Araújo, Genival Lacerda, entre outros.

Fala a verdade … tem coisas que só Silvio faz pela gente ! hahahahahahahaahaha

Antes que vocês perguntem, eu votei no Markinhos Moura … embora ache que Perla também mereça … mas enfim … minha parte eu já fiz ! hehehehehehe

E vocês ??? Corram votem …

Beijos para todos e até mais ! Beijos

Mega Evento Brega

    Olá meu povo ! Estou de volta !

    E desta vez, para divulgar um mega evento que esta ocorrendo neste mundo brega … O lançamento do super livro do meu amigo Thiago de Góes.

    Thiago é jornalista e amante do brega tanto quanto eu …

    Segundo o próprio … “Falta apenas um mês para o lançamento do meu livro Contos Bregas. Minha idéia de homenagear a verdadeira música popular brasileira e, ainda por cima, unir duas paixões (literatura e música) começa a nascer.

No dia 10 de março, lançarei em Natal (RN) esta coletânea de 25 contos inspirados e epigrafados por versos de pérolas do cancioneiro brega, de cantores como Reginaldo Rossi, Waldick Soriano, Odair José, Fernando Mendes, e outros. A obra ainda teve o privilégio de ser prefaciada pelo cantor brega Falcão.

    É com muita honra e orgulho deste meu querido amigo, que apresento a vocês: CONTOS BREGAS!!!

Contos Bregas

    E como sou legal, aqui vai o Prefácio, por nada mais nada menos que Falcão !

    Quem é que, na vida, nunca foi agraciado com um par de chifres? Quer seja daqueles de rosca, cuja raiz ultrapassa o âmbito da caixa craniana e vai atingir em cheio o coração – deixando no sujeito a premente vontade de se enterrar vivo, se enforcar num pé de alface ou se afogar numa banheira de cachaça, ou quem nunca levou um simples fora, quando se achava o tal, durante um arrastado de asa pros lados de alguma criatura do sexo oposto?

    Como a maioria de nós não é deficiente auditivo -graças a Deus! -, nessas horas desilusionativas é imprescindível uma trilha sonora adequada: páginas melódicas que, através do exemplo de vida dos respectivos compositores, venham consolar e ajudar a amenizar a dor provocada pelo nascimento de indigitadas “gaias” na testa do cidadão.

    Para isso e por causa disso, principalmente, é que foi criada a dita música brega, ou seja, o indivíduo que já vive no mister artístico-criativo-lítero-musical, quando se vê afligido por qualquer tipo de traição amorosa e, logicamente, já tendo certas tendências corníferas, procura logo extravasar sua dor nos versos e notas de alguma canção. Eu tenho a impressão que é assim.

    Pois bem, agora vem esse menino, o Thiago de Góes e faz a viagem de volta, isto é, depois de ter, possivelmente, usado de toda uma gama de pérolas do cancioneiro bregoriano nacional, e passado a limpo prováveis chifres e desilusões chamegativas pessoais, resolveu juntar algumas dessas peças e desenvolver estórias que podiam, muito bem, ter vindo a inspirar a confecção de cada uma das ditas cujas.

    E aí é que está o supimpa e o bacana na idéia do autor! Esse é o tipo da inventiva altamente 100%!

    – Mas é óbvio! Diria o leitor.
    – Depois de alguém descobrir a pólvora a gente acha a coisa mais clara do universo. Diria eu.
    Tenho certeza que todo mundo – e a mulher de seu Raimundo -, ao ouvir uma música qualquer, seja ela corneante ou não, há de tecer, no íntimo de seus grigumilhos imaginativos, algum enredo. Agora, inventar um livro desse quilate e com tal categoria escrevinhatória, só o Thiago de Góes.

    No que eu fui lendo cada um dos vinte e tantos contos bregas aqui apresentados – eu que já me embebedei, já me emocionei e já curti muita dor de cotovelo ao som de peças como Eu te peguei no flagra, Meu ex-amor, Pare de tomar a pílula, A última canção, Sendo assim ou Cadê você, por exemplo -, fui registrando o ]criado invencionativo do Thiago para cada um desses clássicos, que agora, certamente, serão definitivos no meu imaginário.

    Por fim, aconselho ao leitor, seja ele corno ou esteja na dúvida, fazer a leitura dos Contos bregas acompanhado de uma dose de cana, um tira gosto de sua preferência, uma radiola e os respectivos elepês. E veja se não é muito ótimo demais.

Falcão – Cantor Brega

    Thiago, meu amigo, parabéns pelo livro, fiquei super feliz ! Sucesso !

    É isso meu povo … até mais ! Beijos

UPDATE: Quem se interessar, pode pedir por aqui: thiagodegoes@bol.com.br

    Oi meu povo, tudo bem ?

    Ainda na correria, mas não poderia deixar de passar aqui. O título do post é uma música muito legal, a letra
é mais ou menos assim: “Anunciaram e garatiram que o mundo ia se acabar,

por causa disso minha gente lá de casa começou a rezar … e até disseram que o sol ia nascer antes da madrugada…”

    Pois foi isso que achei quando lí uma noticia … pensei logo … esse mundo está perdido,documentário sobre Waldick e agora, Vão tirar ELE desse lugar !!!! Só acredito vendo …

    Pra vocês entenderem melhor, aqui vai a notícia !

Turma de roqueiros quer tirar o Odair José desse lugar

Ahistória de Odair José bem que poderia ser tema de uma música de… Odair José.

Ídolo popular que chegou a vender tantos discos quanto Roberto Carlos,

ele ganhou apelidos,alguns um tanto quanto preconceituosos, como

O Terror das Empregadas Domésticas e Bob Dylan da Central do Brasil.

Só que Odair José surgiu em plena ditadura militar e, ao contrário do que se

esperava de um ídolo popular, ele abordou temas polêmicos como a pílula

anticoncepcional, a prostituição, as drogas e o homossexualismo.

Ser tachado de brega, de coisa menor, foi apenas mais uma maneira

velada de censura a este artista que teve mais músicas proibidas ou

decepadas que Caetano Veloso e Gilberto Gil, ícones da resistência à ditadura.

Pensando assim, o produtor goiano Sandro Belo reuniu artistas como Zeca Baleiro,

Paulo Miklos e bandas como mundo livre s/a, Mombojó, Leela, Picassos Falsos,

entre outros, para realizar um tributo ao autor de Uma vida só (Pare de tomar a pílula)

e Vou tirar você desse lugar.

Cantor surgiu na fase mais pesada da ditadura militar

Odair José faz parte da segunda geração dos cantores chamados de bregas.

Da geração do AI-5, que pegou a fase mais pesada da ditadura.

Ele é o ícone do desprezo e da exclusão dos artistas populares.

Não era citado como artista porque era considerado ruim pelos críticos.

E foi alijado da história da música brasileira como se não tivesse existido.

Como se não tivesse sido, principalmente entre 1972 e 1978,

um dos campeões de vendas diz o escritor e pesquisador Paulo César de Araújo,

autor do livro Eu não sou cachorro, não.

Na década de 70, os cantores populares românticos eram os grandes vendedores. De 1968 a 1973,

estávamos no período do chamado milagre brasileiro, quando o PIB cresceu em ritmo acelerado,

proporcionando às camadas mais baixas um melhor acesso à renda e ao consumo.

Mais vitrolas e LPs eram vendidos, e este público consumia o quê? Chico, Gil, Caetano? Não!

Quem vendia era Agnaldo Timóteo, Fernando Mendes e, principalmente, Odair José.

Dois momentos marcaram profunda e definitivamente a carreira de Odair José.

O primeiro quando dividiu o palco com Caetano Veloso no show Phono 73,

que reunia os artistas da Phonogram, por sinal quase todos os grandes nos anos 70.

Juntos eles cantaram Vou tirar você desse lugar. Foram vaiados no início, aplaudidos no fim,

mas o carinho de Caetano não seria suficiente para que Odair conseguisse subir pelo elevador social da música brasileira.

O vocalista do Picassos Falsos, Humberto Effe, acredita que as canções de Odair José

fazem parte do inconsciente coletivo do brasileiro:

Uma série de melodias ficou marcada na nossa memória.

Eu, sendo compositor, quando faço música, muitas vezes me deparo com essa tradição inconsciente.

Roqueiros dizem que hoje as barreiras são menores

Já a líder da banda Leela, Bianca Jhordão, alerta para o caráter direto das músicas.

As letras são leves, divertidas, algumas tristes. É um universo bem distinto do que estamos a

costumados a ouvir em música. É aquilo que vive, é popular por isso.

Tatá Aeroplano, vocalista da banda Jumbo Elektro, acha que o fato de músicos

do cenário pop/rock estarem neste tributo mostra que hoje as barreiras são menores:

Já rolou um tributo ao Reginaldo Rossi em meados da década de 90.

As bandas de rock, hoje, são muito mais abertas e dialogam com todos os estilos.

Leiam a materia completa aqui

    Agora fala sério, é ou não é o máximo ?????

    Eu como fã do Odair dou meu maior apoio … e faço coro …” Eu vou tirar você desse lugar …

Eu vou levar você pra ficar comigo, e não interessa o que os outros vão falar !!”

    Vamos brindar ao reconhecimento do trabalho deste maravilhoso ídolo com muita Sidra Cereser !!! HUL!!!

Beijos e até a próxima !